Music, Videos

Clipe: Killers – Land Of The Free

Artista: Killers

Música: Land Of The Free

Álbum: Título a ser anunciado (2019)

Por que assistir: Um dos itens em que Donald Trump sempre bateu durante a sua caminhada eleitoral rumo à Casa Branca e também depois de passar a ocupar o cargo da presidência dos EUA foi a construção de um grande muro para impedir a entrada em seu país de mais imigrantes vindos do território mexicano. A proposta, preconceituosa e separatista, é a principal personagem dos novos clipe e música do Killers. As cenas que ilustram o vídeo foram captadas sob o comando do cineasta e ativista político-racial Spike Lee durante o ano passado, que ainda terminou com uma grande caravana de gente de países centro-americanos (a maioria de Honduras) disposta a fazer de tudo para cruzar a borda na expectativa de uma vida mais digna na “terra da liberdade”. Nas imagens flagradas, impera o massacre da opressão diante da pobreza e pela violência física. Toda esta crueza de imagens choca ainda mais quando casada à mais nova música da banda liderada por Brandon Flowers. Agora com a formação reduzida a um trio – após o desligamento voluntário e por tempo indeterminado do guitarrista Dave Keuning – o Killers anuncia para o decorrer deste ano, com a faixa “Land Of The Free”, seu mais novo álbum, o sexto da carreira. Ainda sem o título anunciado, o disco deverá promover o retorno do grupo à sonoridade clássica de seus dois primeiros trabalhos (Hot Fuss, de 2004, e Sam’s Town, de 2006), com arranjos épicos, letras cheias de citações e referências politizadas, religiosas ou filosóficas. “Land Of The Free” se parece muito com “All The Things That I’ve Done” por apostar no arranjo vocal gospel, especialmente na hora dos refrães. Entretanto, sua base é o piano e, muito provavelmente pela ausência de Keuning no estúdio, as guitarras ficam bem para segundo plano. Ao lançar “Land Of The Free”, Flowers postou na internet um longo depoimento dizendo que sempre acreditou nos EUA e nos valores transmitidos desde a fundação dele, mas que andava profundamente chateado com toda a situação sociopolítica dos últimos anos (leia-se governo Trump), que o verdadeiro encarceramento em massa estava dentro do próprio país e que a onda de crimes envolvendo tiroteios aqui, ali e acolá o afetava muito, principalmente na condição de pai e descendente de imigrantes (a família de sua avó veio da Lituânia). Por isso, continuou, o melhor jeito de externar essa insatisfação seria colocar os sentimentos para fora em forma de música. Uma bela paulada no atual presidente, aliás, e algo surpreendente também para quem, na época das entrevistas de divulgação de Sam’s Town, provocou polêmica ao declarar uma certa simpatia pelo Partido Republicano e sua política de direita.

Texto por Abonico R. Smith

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s