Music

Oruã + Fogo Caminha Comigo – ao vivo

Poder conhecer um novo local para shows íntimos em Curitiba coroou a alegria de uma noite comandada por ruídos, barulho e experimentações

oruã2018curitiba_lucianovitor

Texto e foto por Luciano Vitor

Essa pequena resenha demorou por motivos particulares, mas a alegria de ter presenciado dois shows pra lá de especiais foi motivo de uma alegria enorme no dia 16 de novembro na pequena e confortável Casa Vermelha. Próxima ao Largo da Ordem, um epicentro cultural do centro da capital paranaense, esta é uma casa transformada em local de shows, ao mesmo tempo um pequeno bazar vintage, bar com chope a preços módicos e comida vegana! Olha, já vi muitos lugares abrirem e em pouco tempo encerrarem suas atividades, mas a Casa Vermelha é tão legal e tão aconchegante que desejo vida longa ao mais novo endereço para shows intimistas em Curitiba!

Quem abriu os trabalhos da noite foi o grupo Fogo Caminha Comigo (que nome sensacional!!!). Cria da geração Y e adepto do noise, o quarteto formado por Ralph, Julio, Richardson e Romulo não começou bem. Uma microfonia na passagem de som incomodou o pequeno público, a ponto de alguns espectadores saírem de dentro da Casa Vermelha e só retornarem após o incômodo ser resolvido. Após uns dez minutos de intensa microfonia, começou propriamente o show. A primeira impressão que ficou foi de uma banda que sabe bem passear pelo post-punk, shoegazee um quê de emocore muitíssimo bem-casados. As linhas melódicas são interessantes, com o vocal um pouco abafado pelos instrumentos. No final das contas, revelou-se uma banda boa que requer mais rodagem e principalmente mais experiência na gravação. Seu único disco, chamado A Melancolia Vai Nos Separar Outra Vez, lançado em 2017 merece uma ouvida mesmo tendo seus altos e baixos. 

A expectativa era grande para o Oruã. Era o início da tour dos cariocas, que faziam de Curitiba apenas a segunda parada. O quarteto (em disco é um trio; nas apresentações, Joab Regis, o craque das baquetas de Lê Almeida e do John Candy, faz a percussão) chegou umas duas horas antes do show, vindo direto de São Paulo e trouxe não apenas um carro com cinco pessoas, malas, instrumentos e merchan, mas também a chance de finalmente adentrar o sul do país naquela que podemos afirmar ser a turnê mais ambiciosa do grupo formado há pouco mais de um ano.

A arrumação e passagem de som da banda foi tão rápida que nem dava para perceber que, apesar das muitas horas de estrada, o grupo estava com muita vontade de tocar. Com um set list calcado inteiramente em seu álbum de estreia, Sem Bênção, Sem Crença, lançado pelo selo independente Transfusão Noise Records, o grupo não aliviou nas experimentações ao calcar a pegada noite com os solos de guitarra de Lê, o baixo de João Luiz e a bateria de Phill Fernandes.

Na minha opinião, o grupo foi um pouco tímido no início. A verdadeira essência da banda apareceu em Curitiba do meio para o final do show. Como um atleta de alto rendimento que transforma o meio da corrida em diante na arrancada, o Oruã sentiu a plateia nos primeiros vinte minutos para, aí sim, exercitar a viagem sonora que costuma realizar ao tocar o seu debut de 2017. O show ficou acachapante e monstruoso, sem poupar as tradicionais levantadas de guitarra de Lê Almeida nem as viagens percussivas entre a bateria e percussão. A sensação era a de um embate entre a escola de bateria indie tradicional de frente com a família lo-fi Oruã, onde cabe todos os estilos possíveis.

E o DJ? Ainda há de ressaltar o DJ, cujo nome me esqueci de anotar. Um jovem que discoteca apenas com compactos em vinil com os melhores sons desconhecidos (ou não?) que eu já pude ouvir em toda a minha vida. Clássicos desconhecidos e lindos!

Aquela noite de 16 de novembro foi uma maravilha e, infelizmente, para poucos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s